Envelhecer com Prazer




Se é tão importante cuidarmos da nossa alimentação enquanto somos jovens, quando chegamos à "idade de ouro" torna-se indispensável que as refeições contenham todos os nutrientes adequados às necessidades próprias da idade.

De Maria Antónia Peças, coautora do bestseller 1, 2, 3 Uma Colher de Cada Vez, e Luís Barros, Sozinhos na Cozinha: Receitas para Jovens (e Principiantes) (Ed. Vogais, 2015), Envelhecer com Prazer apresenta mais de 80 receitas, sem recorrer a métodos ou ingredientes esquisitos, com pratos simples e bem conhecidos de todos, que proporcionarão uma alimentação saudável e muito saborosa. O livro conta ainda com o aconselhamento da nutricionista Rita Cruz Sousa.



Das sopas mais tradicionais aos batidos mais refrescantes, dos pratos típicos portugueses às saladas de verão, passando por deliciosas sobremesas que o deixarão de água na boca, descubra os segredos de uma alimentação saudável e saborosa.

Quando se chega à «idade de ouro», os cuidados com a alimentação tornam-se mais importantes para manter uma vida saudável. Mas isso não significa que deixe de apreciar uma boa refeição. E para o garantir e tornar as receitas apresentadas neste livro tão saborosas quanto saudáveis, os autores de Sozinhos na Cozinha juntaram-se à nutricionista Rita Cruz Sousa.

Envelhecer com Prazer é o guia fundamental para um público sénior que pretende poupar tempo e dinheiro. Este livro apresenta-lhe os alimentos que se conservam mais tempo, os que são «novos» no mercado e o que deve ter sempre na sua cozinha, além de conselhos para uma nutrição adequada à sua idade.










AUTORES

Maria Antónia Peças nasceu em Fronteira, no Alentejo, é casada com o Luís (coautor deste livro) e tem dois filhos. Acompanha-a desde sempre uma enorme paixão pela cozinha e são as suas raízes que a inspiram na busca de sabores, perfumes e texturas para as receitas que desenvolve para diversas publicações da área gastronómica.

Food developer e coordenadora de projetos sociais, Maria Antónia Peças é responsável pelo desenvolvimento de conteúdos de saúde e alimentação para revistas, livros e workshops. É autora de, entre outros, Sem Pedra de Sal (ed. 101 Noites, 2006) e 1, 2 ,3 Uma Colher de Cada Vez (ed. Marcador, 2011), ambos em parceria com João Breda; e Crescer para Cima (ed. Marcador, 2012), em parceria com Carla Rêgo. Publicou na Booksmile os livros Eu Quero é Papas, Já Sei Usar a Colher, Já Como Com os Papás, todos em 2012, e na Vogais, Sozinhos na Cozinha, em 2015.



Luís Barros nasceu em Lisboa, é casado com a Maria Antónia (coautora deste livro) e é fotógrafo de profissão. Apaixonado por música, cinema e videojogos, foi coautor do programa O Templo dos Jogos, transmitido durante vários anos na SIC. Durante mais de dez anos, foi editor do GameOver, canal do SAPO dedicado a jogos de vídeo.
Atualmente, trabalha na empresa Paz D'Alma, como responsável da área de novas tecnologias e como fotógrafo. Em 2015, publicou o livro Sozinhos na Cozinha (em parceria com Maria Antónia Peças), também na Vogais.



Rita Cruz Sousa licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Atlântica, frequenta atualmente o mestrado em Nutrição Clínica da Faculdade de Medicina de Lisboa.
Desde 2013 que desempenha funções ligadas à Investigação em Nutrição e Nutrição Comunitária no Centro de Estudos e Investigação em Dinâmicas Sociais e Saúde (CEIDSS). Colabora em diversos projetos nacionais e internacionais de intervenção social, que se centram, sobretudo, na promoção de hábitos de vida saudáveis e no aumento da literacia em nutrição. 



20|20 Editora • Booksmile • Nascente • Topseller • Vogais • Elsinore • Fábula • Cavalo de Ferro


Rua Alfredo da Silva, 14 • 2610-016 Amadora
Tel. 218936000 • 910602020 • GPS 38.742, -9.2304

Pacemaker mais pequeno do mundo implantado pela primeira vez em Coimbra


O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra - CHUC implantou recentemente, pela primeira vez, o pacemaker mais pequeno do mundo, uma cápsula cardíaca que mede apenas, 2,5cm – um décimo do tamanho de um pacemaker convencional.

O implante foi realizado pelos médicos Luís Elvas e José Nascimento e marca uma nova etapa no tratamento das arritmias cardíacas, já que ao contrário do pacemaker convencional, este novo dispositivo é implantado diretamente no coração através de um procedimento minimamente invasivo, sem necessidade de colocação de elétrodos, os quais são os principais responsáveis pelas complicações a longo prazo.

A nova cápsula cardíaca é colocada no coração através de um cateter inserido na veia femoral. Uma vez colocado, o mini dispositivo fica preso à parede do coração, podendo ser reposicionado, caso seja necessário. Seguro às paredes do coração através de pequenos ganchos, este mini dispositivo cardíaco fornece impulsos elétricos que estabelecem o ritmo cardíaco através de um pequeno elétrodo colocado na sua extremidade.

Apesar do seu tamanho reduzido, o novo dispositivo tem uma bateria que dura, em média, dez anos. O dispositivo responde aos níveis de atividade do doente, ajustando-se automaticamente a cada pessoa, permitindo ainda que os seus portadores tenham acesso aos meios de diagnóstico mais avançados, uma vez que é compatível com ressonância magnética.

A colocação de um pacemaker é o método mais utilizado para o tratamento da bradicardia, uma perturbação do ritmo cardíaco caraterizada por um batimento lento. Estima-se que exista mais de um milhão de pessoas portadoras de pacemakers em todo o mundo.



Santander Totta recebe Prémio de “Melhor Banco em Portugal” pela revista Global Finance

O Santander Totta recebeu este fim-de-semana, em Washington, o Prémio de "Melhor Banco em Portugal" atribuído pela revista Global Finance.
Na sua edição de outubro, a revista norte-americana apresenta a lista anual dos melhores bancos a nível global, regional e por país, no âmbito dos "World's Best Banks 2017", que distinguem as instituições bancárias que em 2016 melhor responderam às necessidades dos seus clientes e que obtiveram os melhores resultados.
O estudo incidiu sobre 150 países e oito regiões do mundo, tendo sido utilizados critérios objetivos e subjetivos para apurar as melhores instituições do setor financeiro. Entre os critérios objetivos destacam-se a rendibilidade, evolução de ativos, dimensão geográfica, relações estratégicas, desenvolvimento de novos negócios e inovação em produtos; por sua vez, nos critérios subjetivos, tiveram em conta opiniões de banqueiros, executivos de empresas financeiras e analistas financeiros de todo o mundo.

O Santander Totta foi eleito também pela Global Finance como o "Banco Mais Seguro em Portugal". Num estudo que abrangeu 106 países, e que será publicado na edição de novembro da revista, foram analisados os ratings de crédito de longo prazo atribuídos pelas agências Moody's, Standard & Poor's e Fitch, bem como o total de ativos dos 1000 maiores bancos do mundo.


Santander



25 Remédios Caseiros Para Tudo



1 - Acalmar os nervos: Ferva 1 chávena (chá) de água, desligue o lume. Adicione 2 colheres (sopa) de flores de camomila e deixe repousar por 10 minutos. Coe e adicione 1 colher (chá) de mel. Beba de seguida.

2 - Aliviar a tosse: Ferva 1 chávena (chá) de água, 2 cravos-da-índia, 1 dente de alho, 1 pau de canela e 2 rodelas de limão, durante 5 minutos. Coe e adicione 1 colher (café) de mel. Beba quando estiver morno.

3 - Anemia: Prepare um sumo com 2 laranjas e 1 colher (café) de raspas de gengibre. Beba de seguida.

4 - Ansiedade: Ferva 1 chávena (chá) de água, desligue do lume. Adicione 2 colheres (sopa) de Gingko Biloba e deixe repousar por 15 minutos. Coe e adicione mel q.b. Beba de seguida.

5 - Aumentar a Libido: Bata no liquidificador: 1 colher (café) de canela em pó, 1 colher (café) de guaraná em pó, 1 malagueta pequena, 10 morangos e 1/2 litro de água. Beba de seguida.

6 - Azia: Prepare um sumo com 2 cenouras e 1/2 beterraba. Beba de seguida.

7 - Barriga inchada: Durante 2 dias, elimine o pão, o leite e os seus derivados da sua alimentação.

8 - Boa memória: Bata no liquidificador: 1 fatia de papaia, 1 laranja sem casca, 2 morangos, 2 nozes e 1 chávena de chá frio de ginseng. Adoce com mel e beba de seguida.

9 - Caspa: Ferva 1 chávena (chá) de água e 1 colher (sopa) de alecrim, durante 5 minutos. Deixe arrefecer e coe. Lave os cabelos com este preparado, após o champô habitual.

10 - Colesterol: Ferva 2 chávenas (chá) de água e 2 colheres (chá) de folhas secas de dente de leão. Retire do lume, coe e beba uma vez ao dia, durante 5 dias.

11 - Dor de Barriga: Ferva 1 chávena (chá) de água, 1 colher (sopa) de camomila, 1 colher (sopa) de erva-doce, 3 folhas de louro, durante 5 minutos. Coe e beba frio.

12 - Dores de cabeça: Prepare uma chávena de café bem forte, e beba de seguida.

 13 - Expectorante: Coza 1 talo de alho francês em 2 copos de água, durante 10 minutos. Deixe arrefecer e coe. Adicione 1 colher de sopa de mel e beba de seguida.

14 - Frieiras: Prepare um sumo de maçã e aplique entre os dedos dos pés, 2 vezes ao dia.

15 - Gazes: Ferva 1 chávena (chá) de água, 1 colher (sopa) de raíz de gengibre ralado e 1 colher (sopa) de chá de camomila, durante 2 minutos. Deixe arrefecer e coe. Beba lentamente após as refeições.

16 - Gripes e Constipações: Junte 1 cebola cortada às rodelas e 1 colher (sopa) de açúcar mascavado. Deixe repousar por 2 horas. Adicione sumo de 1 limão e água bem quente. Beba quando estiver morno.

17 - Hematomas: Esmague 1 chávena (café) de folhas frescas de salsa, e aplique no local afectado. Envolva com uma ligadura e deixe actuar por 30 minutos.

18 - Mau Hálito: Lave os dentes com bicarbonato de sódio, após a escovação habitual.

19 - Melhorar a circulação: Com a varinha mágica, triture: 2 morangos, 10 uvas roxas e ½ copo de água. Beba de seguida.

20 - Obstipação: Pela manhã, adicione 1 colher (sopa) de sementes de linhaça ao iogurte ou leite. Beba muita água durante o dia.

21 - Pele Bonita: Amasse ½ banana e 1 colher sopa de mel. Aplique no rosto durante 5 minutos. Retire com água fria.

22 - Pele Oleosa: Ferva 1 chávena (chá) de água e 1 colher (sopa) de hortelã-pimenta, durante 3 minutos. Deixe repousar por 30 minutos. Coe e aplique a solução no rosto, com o auxílio de um algodão.

23 - Perder peso: Misture em 1 litro de água a ferver: 1 colher (café) de cada uma das ervas (cavalinha, chá verde, dente-de-leão), deixe por 5 minutos. Desligue o fogo. Espere arrefecer e coe. Beba 3 chávenas ao dia.

24 - Pés Rachados: Triture 10 dentes de alho. Misture 1 chávena (café) de azeite. Leve ao fogo em banho-maria durante 15 minutos. Aplique nas rachaduras dos pés, 2 vezes ao dia.

25 - Tosse: Bata no liquidificador: ½ litro de água, 2 dentes de alho, sumo de 2 limões e 1 fatia fina de gengibre. Adicione 1 colher (café) de mel. Beba 2 chávenas ao dia, durante 2 dias.

Papa Francisco e o Centenário das Aparições de Fátima

Pedidos: geral@edicase.pt
Enviamos para todo o mundo
Somente 7,70€ (Portes Grátis - Correio Azul)






GSK assinala 15 anos de história em Portugal


A companhia farmacêutica GSK está a comemorar a sua presença no mercado português, desde 2001. Em Portugal, a GSK abrange duas áreas de negócios fundamentais: farmacêutica e Consumer Healthcare. Integra, também, a companhia ViiV Healthcare, especializada em VIH, da qual é sócia maioritária.  No seu conjunto, a GSK emprega 252 pessoas, comercializa cerca de 300 medicamentos e produtos de saúde e faturou, em 2015, 150 milhões de euros.

De acordo com Eduardo Pinto Leite, diretor-geral para a área farmacêutica: "Ao longo destes 15 anos, colaborámos com as autoridades de saúde e não só, no sentido de poder disponibilizar vacinas que previnem doenças importantes, medicamentos que transformam, significativamente, a qualidade de vida dos doentes e diversos produtos de saúde que respondem aos cuidados diários essenciais das pessoas".

Mas, acrescenta: "Nesta década e meia a sociedade transmitiu-nos alguns sinais que apreendemos com clareza: necessidade de maior transparência nas relações entre a indústria farmacêutica e os seus interlocutores; dum maior acesso ao resultado da investigação clínica realizada; e dum maior esforço para que mais pessoas tenham acesso aos medicamentos e produtos de saúde".

"Foi nesta senda que a GSK transformou o seu modelo de negócio, significativamente, e de forma pioneira na indústria farmacêutica. Desde o início de 2016, que deixámos de pagar a profissionais de saúde para falarem sobre os nossos medicamentos e que acabámos com pagamentos diretos para participarem em congressos. A educação médica continua a ser uma importante prioridade para nós. Mas implementámos uma nova forma de o fazer, que acrescenta o termo "independente" à educação médica. Prosseguimos o apoio a organizações médicas reputadas que decidirão o quê, como e quem é elegível para programas de educação, sem qualquer influência da GSK. É um passo ousado, atrever-me-ía a dizer, porque, tanto quanto sei, é ainda único entre as empresas do sector."

A GSK foi a primeira companhia farmacêutica a disponibilizar informação sobre ensaios clínicos, independentemente dos seus resultados se revelarem positivos ou negativos, convicta de que esta abordagem permite que outros conduzam nova investigação e que se maximiza, desta maneira, a participação generosa de milhares de voluntários e doentes que colaboraram nos estudos conduzidos pela empresa. Em 2004, criou um registo de ensaios clínicos on-line onde disponibiliza informação sobre os ensaios que conduz. A GSK foi, também, a primeira companhia a tornar os Relatórios dos Estudos Clínicos disponíveis publicamente, como foi  também a primeira na indústria farmacêutica a subscrever a campanha internacional All Trials, que apela a que todos os ensaios sejam publicados e os seus resultados reportados publicamente.

"Temos desenvolvido estratégias responsáveis e sustentáveis de fixação de preços para os nossos medicamentos e vacinas  que permitam um duplo ganho: valor para os doentes, sistemas de saúde e sociedade; e uma sustentabilidade que advém da capacidade dos governos para pagar estes medicamentos e vacinas. Temos aplicado estratégias inovadoras que refletem este nosso compromisso de aumentar o acesso aos nossos produtos, independentemente do lugar do mundo onde se encontrem os nossos doentes ou do seu poder de compra" revela Eduardo Pinto Leite.

A GSK integrou, na sua prática, iniciativas de diálogo transparente e construtivo com a sociedade ao longo desta década e meia de presença em Portugal, de apoio à investigação em áreas epidemiológicas relevantes para o país (Fundação GlaxoSmithKline das Ciências de Saúde), de suporte à comunidade local (Projeto Família Global) e de sensibilização para a educação em saúde (Projeto Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável).

"Queremos ser parceiros das entidades com quem nos relacionamos. Não antagonistas. Só assim conseguimos desenvolver parcerias inovadoras como a que temos, atualmente, com a reputada organização não-governamental Save The Children, numa colaboração que pretende salvar um milhão de crianças num espaço de cinco anos. Ou impulsionar, como fizemos em Portugal, a criação de um grupo de reflexão tão variado e qualificado como foi a Iniciativa Latitude que, entre 2012 e 2015, desenvolveu um trabalho riquíssimo de recomendações para o acesso à inovação que foram acolhidas pelas autoridades de saúde portuguesas" conclui o diretor-geral da companhia britânica.

Atualmente a GSK desenvolve um leque de produtos inovadores em três áreas: Farmacêutica (VIH e doenças infeciosas; oncologia; doenças respiratórias e doenças raras), Vacinas (na área pediátrica, adolescentes, adulto e medicina do viajante) e Consumer Healthcare (gestão da dor, saúde oral, nutrição, saúde digestiva, saúde da pele e área respiratória).

Para mais informações consulte o website www.gsk.com

dia mundial do cérebro





10 a 20% das pessoas entre os 60 e 80 anos
sofrem de uma ou mais doenças neurológicas
O alerta é deixado pela Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC) que se une ao mote da World Federation of Neurology (WFN), "Brain Health and the Ageing Population", para assinalar o Dia Mundial do Cérebro.
"Entre as várias doenças neurológicas que aumentam de prevalência com o envelhecimento salienta-se o acidente vascular cerebral (AVC), que é a doença neurológica mais comum na população mundial neste grupo etário", refere Patrícia Canhão, neurologista do Hospital de Santa Maria (Centro Hospitalar de Lisboa Norte) e vice-presidente da SPAVC.

"Cerca de 75% dos casos ocorrem em pessoas com mais de 65 anos. Representa uma das principais causas de mortalidade e é a primeira causa de incapacidade no mundo", acrescenta.

Referindo-se a Portugal, a especialista afirma que "é pertinente falar de AVC neste Dia Mundial do Cérebro porque o AVC é a primeira causa de morte e incapacidade em Portugal e porque existe possibilidade de tratar os doentes com AVC, desde que cheguem rapidamente aos locais adequados para o tratamento".

Para isso, os doentes ou acompanhantes deverão reconhecer os sinais de AVC (assimetria da face, alteração da fala, diminuição de força num dos membros) e solicitar ajuda imediata, através do número de emergência 112.

"A outra razão de se falar em AVC neste dia é precisamente porque esta doença catastrófica pode ser prevenível. E todas as medidas de prevenção devem ser iniciadas nas pessoas, mesmo ainda quando são jovens. São bem conhecidos os seus fatores de risco: a hipertensão arterial, diabetes, dislipidémia, problemas cardíacos como a fibrilhação auricular, tabagismo, obesidade e sedentarismo. Muitos destes fatores de risco são modificáveis e tratáveis. Controlar estes fatores de risco previne o AVC", acrescenta a vice-presidente da SPAVC.


Neste contexto, Patrícia Canhão deixa algumas medidas simples a adotar para manter um "Cérebro Saudável" no indivíduo em envelhecimento, prevenindo algumas das doenças neurológicas mais frequentes no idoso:
·         manter-se mental e socialmente ativo;
·         manter atividade física regular;
·         adotar uma dieta saudável;
·         controlar o peso, a pressão arterial, o colesterol e o açúcar no sangue;
·         não fumar;
·         evitar lesões cerebrais traumáticas (exemplo, usar cintos de segurança, capacetes).